Conecte-se Aprenda Finança

COMÉRCIO INTERNACIONAL

Noções básicas de exportação: como começar?

Ao vender o seu produto internacionalmente, cada empresa deve ter um plano de exportação que responda a algumas perguntas básicas: Como faço para levar o meu produto ao mercado e como receberei o pagamento? Este artigo fornece orientação sobre algumas questões que devem ser consideradas ao decidir exportar o seu produto.

Compartilhe este artigo

Publicado por DHL EXPRESS

Main Image

Parabéns, você acabou de receber seu primeiro pedido de compra internacional! Ou talvez você ainda se lembre da emoção de sua primeira venda no exterior. Essa emoção inicial desaparece quando você percebe que vender seu produto no exterior levanta muitas questões. Há um famoso ditado que diz que as pessoas não planejam fracassar, mas falham em planejar. Sem dúvida, este é o caso em negócios internacionais.

Ao considerar se deve exportar o seu produto, a primeira coisa a pensar é sobre o meio de transporte. Existem várias opções: transporte ferroviário, marítimo, rodoviário, aéreo, expresso ou por mensageiro, que fisicamente transporta as mercadorias. Uma encomenda muitas vezes pode exigir vários modos de transporte. Alguns fatores determinantes incluem o tamanho da encomenda e o tempo necessário para as mercadorias chegarem até seus clientes. Sua decisão sobre a forma de entregar o produto para o cliente pode mudar ocasionalmente, com base no tamanho, custo e velocidade.

Se o seu cliente estiver relativamente próximo e o seu prazo para a entrega do produto for razoável, o transporte rodoviário pode ser a melhor opção. No entanto, se o seu cliente precisar do produto o mais rápido possível, o transporte aéreo é frequentemente a única opção. Uma consideração inesperada: Algumas regiões do mundo como a Europa têm créditos ou certificações com base no total de suas emissões de carbono – não apenas na fabricação do produto, mas também no transporte para o destino. Isso pode ser um fator importante ao considerar a forma de levar o seu produto ao mercado.

Em seguida, você deve decidir se é necessário o auxílio de um despachante de cargas. Muitos países têm uma declaração de exportação que é obrigatória para mercadorias controladas e encomendas de alto valor. Nos Estados Unidos e Canadá, qualquer pessoa pode ir a um site gratuito do governo para apresentar esta declaração, mas isso não acontece em muitos outros países onde um despachante de exportação pode ser obrigatório. Alguns clientes preferem que um despachante de cargas apresente a declaração de exportação em seu nome pelo fato de essa ser a especialidade de sua empresa. Geralmente, a documentação exige que as mercadorias sejam classificadas com um código de Tarifa Harmonizada, que permite que a alfândega controle melhor o que está sendo exportado. Por exemplo, vegetais frescos e vegetais congelados receberiam dois códigos diferentes.

Seu despachante de cargas deverá ser capaz de ajudá-lo com estas classificações. Em países como o México que têm impostos de exportação e outros encargos, a declaração ajuda a alfândega a avaliar corretamente as taxas. Outra razão importante para o uso de um despachante de cargas: Ele pode contratar melhores taxas com transportadoras rodoviárias, ferroviárias, aéreas e marítimas do que você poderia ao tentar negociar um contrato diretamente.

 

ConnectAmericas e DHL lhe oferecem até 20% de desconto em seus envios internacionais. A opção ideal para PMEs procurando uma solução rápida e fácil! Consulte os países elegíveis e clique aqui para se registrar!

Quais documentos devem ser incluídos?

Cada encomenda requer um formulário intitulado Conhecimento de Transporte, que informa a transportadora sobre o local de entrega da encomenda e descreve as partes envolvidas. Se você estiver enviando a encomenda para um distribuidor ou armazém, ele será denominado o “consignatário” ou a parte que receberá a sua encomenda após a importação. Se estiver enviando a encomenda diretamente para o cliente final, você precisa listá-lo como consignatário.

Lembre-se: Cada exportação se tornará uma importação. No momento da exportação e importação, todas as autoridades aduaneiras farão três perguntas:

  1. Qual é o produto?
  2. Qual é o valor do produto?
  3. Onde o produto foi produzido?

Cada encomenda internacional requer uma fatura comercial que informa a alfândega sobre os trâmites de cada operação. Sua fatura comercial precisa responder por completo a essas três perguntas e também informar detalhadamente todas as partes envolvidas na operação. Suas descrições devem ser muito específicas e não devem incluir termos genéricos ou números de peça. Algumas operações podem exigir documentos adicionais, como um Certificado de Origem, um documento emitido por uma Câmara de Comércio que certifica a origem de suas mercadorias. Este documento é utilizado no momento da importação, mas é melhor obtê-lo antes da exportação.

No momento da exportação, também é fundamental estar ciente de quaisquer restrições comerciais que podem ser aplicáveis ao seu produto internacionalmente. Estas restrições podem exigir documentação adicional ou até mesmo exigir a obtenção de autorizações ou licenças.

Por que escolher o envio expresso?

O envio realizado com uma operadora expressa nivela o campo de atuação, permitindo que uma PME (pequena e média empresa) seja internacionalmente competitiva em relação às grandes empresas. As empresas expressas permitem que as empresas cheguem até os clientes em todo o mundo com um provedor de logística exclusivo. Elas também otimizam o processo, determinando qual combinação de correio aéreo, rodoviário ou por mensageiro leva o produto ao seu destino final com mais rapidez. Quando possível, as operadoras expressas atuarão como o seu despachante de cargas – ou trabalharão com um despachante designado para a apresentação das declarações de exportação – para que você contrate uma única empresa para todo o processo de logística.

Elas também analisarão a eficiência do seu método de entrega e tentarão minimizar as emissões de carbono por meio de veículos elétricos e híbridos, combustíveis alternativos, mensageiros em bicicletas ou (nas grandes metrópoles) mensageiros a pé, um fator crítico ao realizar exportações para a Europa, se você precisa de créditos ou certificação referente ao uso de carbono.

Compartilhe este artigo

BIBLIOGRAPHY

Este informe foi preparado por Phillip Poland, Diretor de Conformidade de Comércio Internacional da DHL Express Américas. Este artigo destina-se a oferecer informações gerais, não aconselhamento jurídico. Incentivamos os leitores a buscarem aconselhamento jurídico para responder a questões sobre a sua situação de exportação específica.

{{'LOADING_COMMENTS' | translate}}...
{{'NO_COMMENTS_YET' | translate}}
{{'TO_POST_A_COMMENT' | translate}}

Outros usuários também viram


Carregando...

Entre na ConnectAmericas

Ao criar um perfil na ConnectAmericas, você aceita os Termos e condições e Política de privacidade da Plataforma.

Insira o e-mail com o qual você se cadastrou
na ConnectAmericas para criar
uma nova senha.