Connect Learn Finance

EMPREGO

6 dicas para que as mulheres negociem seu salário

Que a ansiedade por obter o trabalho desejado não prejudique seus interesses.

Share this article

Published by ConnectAmericas

HIGHLIGHTS

É importante quantificar e ponderar os benefícios monetários, não monetários e intangíveis

“Se você estiver participando de um processo seletivo, a negociação do salário desejado é um ponto fundamental. A primeira recomendação é não se prender a num número fixo. Dificilmente a pessoa ao começo do processo tem toda a informação e conhece todos os detalhes como para ter certeza da retribuição que corresponde ao seu aporte”, recomenda Matías Ghidini, Gerente Geral da consultora de Recursos Humanos Ghidini Rodil.

O erro mais comum, durante a primeira chamada do seletor, é informar o valor da remuneração pretendida de forma fixa, quando em realidade há múltiplas variáveis que devem ser conhecidas e confirmadas. “O salário desejado é algo que se constrói ao longo do processo de seleção. Há muitos fatores de incidem: o chefe, o projeto da empresa, o clima de trabalho, a quantidade de gente a cargo, a distância geográfica até o escritório, etc.”, diz o especialista.

Um relatório do Instituto de Pesquisa de Políticas para a Mulher sustenta que as mulheres não se apresentam com a mesma segurança ou audácia do que os homens no momento de falar em dinheiro; isto é prejudicial no momento de receber a contraprestação por seu trabalho, o que aumenta as estatísticas da disparidade salarial.

Se bem não é esse o motivo subjacente pelo qual elas ganham menos do que os homens no mesmo cargo e com a mesma formação, tampouco ajuda a diminuir a brecha. A seguir, algumas recomendações que devem ser consideradas para que as mulheres negociem melhor seu salário: 

  • Negocie e potencialize suas vantagens:As mulheres contam com algumas habilidades naturais para fazê-lo de forma gentil, social e amistosa; isto da uma melhor percepção e oportunidade de conseguir o objetivo.
  • Eleve suas expectativas: Tenha claro as faixas salariais, obtendo informação prévia. Assuma que é algo negociável e que você não tem que aceitar a primeira oferta recebida. 
  • Tenha um enfoque colaborativo e facilitador: As mulheres têm a vantagem de estar mais atentas às necessidades e assuntos dos demais e saber escutar. Aproveite isso e exponha por quê ambas partes seriam beneficiadas com sua contratação. Tenha claro quais são suas fortalezas e por quê devem selecionar você para este cargo. 
  • Realize um simulacro de entrevista: Pense e visualize o que poderia acontecer na sua entrevista e negociação, considere os distintos rumos que poderia tomar a negociação e prepare-se para se sentir mais confiada e confortável. Apresente-se com uma idéia clara dos seus sucessos; isto da segurança e também demonstra ao empregador que você tem experiência na sua profissão.
  • Evite as negociações salariais por e-mail: Ainda que você possa se sentir menos nervosa com uma comunicação por esse meio, é melhor que seja feita pessoalmente. Assim, você poderá dispor de mais recursos para negociar e deixar claro seus pontos.
  • Plano B: Se você não puder negociar um melhor salário, negocie outros benefícios como flexibilidade de horário, capacitações e financiamento para realizar estudos, entre outros.

“Não existe uma receita única para negociar com sucesso um salário durante a busca de trabalho. Há algumas recomendações, como saber do que trata uma negociação e estar preparado para isso, assim como ter presente que a companhia sempre pode estar avaliando outra opção (candidato)”, afirma Ghidini.

É muito importante quantificar e ponderar os benefícios monetários, não monetários e intangíveis. O bônus anual, veículo oferecido pela empresa, um plano de saúde, uma semana adicional de férias ou o almoço, têm valor de referência econômico. Tudo deve ser considerado e incorporado no momento da avaliação do pacote compensatório.

Share this article

{{'LOADING_COMMENTS' | translate}}...
{{'NO_COMMENTS_YET' | translate}}
{{'TO_POST_A_COMMENT' | translate}}

Other users also viewed


Loading...
Sign In to ConnectAmericas
Forgot your password?
Don't have an account? Register here
Enter the e-mail you used when you registered
for ConnectAmericas to create
a new password